Crusoé: “Pegue o dinheiro e corra”, diz Mario Sabino

Foto: Renzo Fedri/O Antagonista

“O artista dinamarquês Jens Haaning ganhou espaço no noticiário por ter entregado duas telas em branco a um museu de arte moderna do seu país”, diz Mario Sabino, em sua coluna na Crusoé.

“O museu lhe havia emprestado notas que totalizavam o equivalente a 70 mil euros, para que reconstituísse uma obra de 2007 que representava um ano de salário médio na Dinamarca e Holanda. Dois dias antes da facts da entrega da encomenda, o artista avisou o museu de que não enviaria o que havia sido acordado. Para surpresa de todos, mandou entregar duas telas em branco, encaixotadas em vidro e intituladas Pegue o Dinheiro e Corra. O diretor do museu decidiu expô-las, por oferecer, nas palavras dele, uma visão bem-humorada de como o trabalho é valorizado atualmente, mas acrescentou que cobrará do artista a devolução das notas, como previsto no contrato. Jens Haaning, por sua vez, afirmou que não acha que tenha roubado o dinheiro. ‘Criei uma obra de arte que provavelmente é 10 ou 100 vezes melhor do que havia sido combinado’, disse o artista. O seu objetivo, explicou, é questionar as estruturas vigentes no mercado de arte.”

“[…] Desse ponto de vista, as telas em branco de Jens Haaning estão inseridas na tradição da arte como crítica histórica, sociológica e também de um artista em relação ao outro. Mas elas são um passo além.”

READ  Parah, Pria Ini Tak Pernah Minum Air Putih Selama 20 Tahun

Lascia un commento

Il tuo indirizzo email non sarà pubblicato. I campi obbligatori sono contrassegnati *